As mais vistas

“É ESQUECER QUEM ERROU E VOTAR PARA QUE O BRASIL NÃO QUEBRE”

RICARDO IZAR

O Deputado Federal Ricardo Izar (PSD-SP) atualmente faz parte da Comissão de Defesa do Consumidor, é vice-presidente da Comissão de Meio Ambiente e desenvolvimento urbano. Além disso, o deputado faz parte da Comissão de Viação e Transporte, é autor e vice-presidente da CPI das Próteses, e participa do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. Economista, Ricardo Izar foi eleito Deputado Federal pelo Estado de São Paulo em 2010 com mais de 87 mil votos e em 2014 foi reeleito com quase 114 mil votos.

O Deputado Ricardo Izar participará do Painel Legislativo do Congresso Brasileiro de Municípios (CBM), que ocorrerá nos dias 27 e 28 de agosto, em Ubatuba. Confira a entrevista do deputado concedida à Revista Prefeitos&Governantes.

Revista Prefeitos&Governantes: Quais pontos destacaria nas principais comissões que o senhor faz parte na Câmara dos Deputados?

Deputado Ricardo Izar: O que a gente tem tido uma atuação mais firme é na Frente Parlamentar em Defesa dos Animais, que eu presido. Nela, a gente tem trabalhado bastante, conseguimos alguns projetos de lei de minha autoria que foram aprovados na Câmara, como o fim dos testes em animais para cosméticos, a implantação de políticas públicas nos municípios para captação e combate a zoonoses nos municípios. Ainda conseguimos rubrica no orçamento também para políticas públicas nos municípios, porque hoje os municípios têm que investir mais em captação, mas não têm recursos, então a gente conseguiu esses recursos na união. A criminalização da zoofilia, o aumento da pena por maus tratos aos animais. Acho que foram importantes conquistas dessa frente parlamentar que foi fundada em 2011 e de lá para cá aprovamos muitos projetos de lei.

Na questão do Conselho de Ética, a gente deu início às investigações da Lava Jato, abrindo os primeiros processos, fizemos a cassação do André Vargas e Luiz Argolo, que até agora foram os únicos políticos punidos. Também tivemos alguns processos de cassação, com do deputado Donadon. Conseguimos uma alteração importante que foi a implantação do voto aberto no plenário da Câmara. No ano passado também conseguimos aprovar a PEC do Voto Aberto, o que é uma grande mudança principalmente para o Conselho de Ética, dá mais transparência e é importante para democracia.

E no Meio Ambiente, temos um projeto que incentiva a produção de energia limpa, com incentivos fiscais para energia eólica, solar, plasma, e aquelas que transformam o lixo em energia.

Revista Prefeitos&Governantes: Como que está a situação na Câmara este ano, a negociação das pautas por conta dessa crise política e econômica, existe uma dificuldade ou não?

Deputado Ricardo Izar: Existe sim. Hoje, o Governo cortou o orçamento em praticamente 52% das nossas emendas parlamentares, está cortando orçamento dos ministérios, vai ser um ano difícil para ajudar os municípios. Por isso que a gente está votando agora esse ajuste fiscal, independente de ser oposição ou não, todo parlamentar deve estar ciente para ajudar a melhorar as contas do Governo. Temos de dar conta de fazer os repasses para os municípios.

Revista Prefeitos&Governantes: O senhor acha justo esse ajuste fiscal?

Deputado Ricardo Izar: Justo não é porque alguém fez besteira e agora esse alguém devia pagar, mas esse alguém não tem como pagar. E gente tem que pensar no futuro do Brasil. É esquecer quem errou e votar para que o Brasil não quebre. Mesmo sabendo que a população vai sofrer, nós temos que fazer isso para que as coisas não fiquem piores.

Revista Prefeitos&Governantes: Mas será que esse ajuste não vai gerar uma crise ainda maior?

Deputado Ricardo Izar: Mas nas conversas que a gente tem tido com o ministro Levi, se a gente votar esse ajuste até o fim do ano, podemos ver a economia crescendo de novo. Votar contra o ajuste para que a situação piore ainda mais não é uma política certa, nós temos que ajudar o governo a melhorar o que está ruim.

Revista Prefeitos&Governantes: E qual a importância que o Congresso Brasileiro de Municípios (CBM) possui para o senhor?

Deputado Ricardo Izar: O CBM é importante para ter uma interação maior, uma troca de informações. Muitas coisas estão dando certo em alguns municípios e que outros não estão sabendo. Há a interação com o poder nacional, o executivo nacional, o que está tendo de novo, quais são os novos programas voltados para os municípios e que são do Governo Federal. A gente sabe que os municípios, principalmente os pequenos, não conseguem se virar sozinhos, então é importante essa interação para que os municípios fiquem a par de tudo.

Veja também