As mais vistas

Finanças Públicas

Jorge Viana: dificuldades econômicas dos brasileiros têm forte influência da crise política

O senador Jorge Viana (PT-AC) afirmou que esta semana foi muito ruim para o Congresso Nacional que, por duas vezes, não conseguiu votar matérias importantes para o país porque muitos deputados decidiram não comparecer à sessão, o que inviabilizou as votações.

Jorge Viana disse não ter dúvidas de que as dificuldades econômicas vividas pelos brasileiros têm uma forte influência da crise política. Se houvesse um melhor entendimento político, afirmou, o país encontraria saídas mais rápidas para os problemas econômicos. O senador disse que a crise política está fazendo mal à democracia e está ligada ao fato de a oposição insistir em um “terceiro turno” das eleições presidenciais de 2014.

– Na hora em que o Brasil tem a dificuldade política que tem, na hora em que precisamos das lideranças da situação e da oposição, as lideranças da oposição trabalham para tentar atingir o governo, mas acertam a população; atiram no PT e acertam o cidadão brasileiro. Isso é inaceitável. Qual é a proposta alternativa que a oposição tem? Podiam apresentar agora. Só não vale é um terceiro turno. Isso a Constituição não prevê – disse o senador.

Diante da realidade política atual, Jorge Viana ressaltou a importância da redação da estudante acriana Eduarda Moura Pinheiro, colocada em segundo lugar no concurso de Redação do Projeto Jovem Senador deste ano. Na redação, a estudante de 17 anos alerta para a importância da participação política.

Jorge Viana ainda lamentou as ações criminosas ocorridas esta semana no Acre que, segundo ele, foram comandadas por facções do crime organizado. Para conter a atuação desses grupos, as autoridades policiais decidiram transferir para presídios de segurança máxima de outros estados líderes de facções que estão no Acre.

– É assim que se combate o crime organizado, de maneira firme, mostrando a força das instituições e defendendo os interesses do cidadão _ afirmou.

Agência Senado