MACRI QUER VENEZUELA FORA DO MERCOSUL

Mauricio Macri, eleito presidente da Argentina neste domingo, disse que vai buscar a suspensão da Venezuela do Mercosul devido a acusações de abusos de direitos cometidos pelo governo de Nicolás Maduro. “É evidente que a cláusula democrática do bloco deve ser invocada porque as acusações são claras e, sem dúvidas, não foram inventadas”, disse Macri a jornalistas nesta segunda-feira.

Durante sua campanha, Macri já havia criticado posições do governo de Maduro, como a prisão do líder de oposição venezuelano Leopoldo López. “Isso não é o que faz um governo democrático”, afirmou.

A vitória de Macri marcou um momento histórico na Argentina, que pela primeira vez em 100 anos escolheu um candidato que não pertence nem ao peronismo nem ao radicalismo socialdemocrata. O resultado da votação encerrou doze anos de hegemonia política do casal Kirchner, primeiro com Néstor, eleito em 2003, e agora com Cristina, eleita pela primeira vez em 2007.

O empresário e engenheiro Mauricio Macri ficou conhecido por sua bem-sucedida administração do clube Boca Juniors, do qual foi presidente por treze anos, e da cidade de Buenos Aires, da qual foi eleito prefeito em 2007 e 2011. É filho de um dos empresários mais prósperos do país: Franco Macri, fundador do Grupo Macri, que conta com empresas nas áreas de logística, construção e de alimentos na Argentina, no Brasil e no Uruguai.

Macri não gosta de definir-se como um político de esquerda ou de direita, mas sua preferência pelo liberalismo econômico é clara. No dia seguinte à sua vitória, ele disse, em coletiva de imprensa, que o seu gabinete econômico será formado por seis ministérios: Fazenda e Finanças, Trabalho, Agricultura, Energia, Pesca, e Transporte e Produção. Ele não anunciou, porém, os nomes que vão liderar essas pastas. A cerimônia de posse do novo presidente argentino acontecerá em 10 de dezembro.

Leia também

CGU divulga resultado de Brasil transparente

Da Redação

Veja também

Be the first to comment on "MACRI QUER VENEZUELA FORA DO MERCOSUL"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*