As mais vistas

PEDIRAM-ME PARA ASSUMIR A ASSOCIAÇÃO DE TURISMO, PARA NÃO DEIXÁ-LA MORRER!! E AGORA, O QUE FAÇO? Série Gestão de Associações de Turismo.

Baggage on conveyor belt at the airport - selective focusBaggage on conveyor belt at the airport - selective focus

Assumir uma Associação de Turismo nestas condições, significa dizer que ela agoniza já deve fazer algum tempo. Problemas de caixa, resultantes de baixa arrecadação é, na maioria das vezes, o principal problema. Mas calma, há luz…sempre ela existe!!

Mas antes, vamos à análise “psicointernalizada” da questão. O baixo fluxo financeiro se dá pelo fato de que os mantenedores não percebem mais a entidade, como “alguém” que está os ajudando, nem com seus negócios individuais, nem com o Turismo da sua Cidade.

Muitos e muitos associados permanecem na entidade e até brigam, se são atendidos. Isto acontece quando eles percebem nela, um lugar onde podem compartilhar seus problemas empresarias (e até mesmo pessoais). Bem como, buscam dicas, ouvem fofocas ou informações importantes e até privilegiadas sobre o ambiente e movimento político da Prefeitura. E até para saber se algum grupo de fora está chegando na Cidade. E note, que nenhum destes benefícios envolve dinheiro algum diretamente. Pense nisso.

Como um clube de amigos, o mantenedor precisa se sentir ACOLHIDO. Quando esta percepção não acontece de forma muito clara, ele começará a fazer conta. E pior, começará a indagar “o que é mesmo que eu estou fazendo aqui?” Daí, sem prestígio… lá se vai mais uma mensalidade…

Portanto, chega de agonia!!! Olhando agora para frente e para a prateleira de cima…

Passe a gerir a entidade com um “olho no peixe e no gato”. O Peixe é o seu mantenedor. E aqui vai a primeira orientação de hoje: No binômio minimizar custos e maximizar resultados, comece buscando respostas dentro da própria entidade às seguintes perguntas: 1) Mantenedor, para que serve a nossa entidade? 2) O que você espera que ela faça por você? E, 3) O que você pode fazer por ela? Você irá se surpreender com a quantidade de informações e percepções que irão surgir. Pela maioria e não pelo consenso, trace o seu o plano de ação.

E dentro deste contexto, olhe para a Cadeia de Valor do Turismo da sua Cidade. Assusta-me ver a quantidade de atividades (eventos) que acontecem sem a mínima articulação. Cada um para o seu lado…credo!  Por que mesmo?

E o Gato, é a Política de Turismo do seu Município. Por exemplo, se algum problema que envolve a Adm. Pública aflige boa parte dos seus mantenedores, invista urgentemente numa Agenda Legislativa. A orientação nestes casos é: Converse com o Legislativo e Executivo. Organize debates planejados com todas as partes que tomam a decisão de fato! Articule. Provoque. Instigue. Esse é o papel do terceiro setor! Se o problema é percebido por todos, certamente encontrarás apoio entre os seus, bem como entre outras entidades. Mostre a força da sua. E acredite, ela tem!

Dúvidas, esclarecimentos? Mande-me um inbox! Se gostou compartilhe.

 

Eduardo Mielke é Dr. em Turismo e escreve todas as semanas sobre Gestão & Política de Turismo no Município.

Seja o primeiro a comentar em "PEDIRAM-ME PARA ASSUMIR A ASSOCIAÇÃO DE TURISMO, PARA NÃO DEIXÁ-LA MORRER!! E AGORA, O QUE FAÇO? Série Gestão de Associações de Turismo."

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.

*