As mais vistas

SOLUÇÕES COLETIVAS SÃO MAIS BARATAS PARA REGIÕES METROPOLITANAS

Torre da Telepar. Mercs - Reg. Matriz.
Curitiba
Foto: Cesar Brustolin/SMCS (14559-26a)Torre da Telepar. Mercs - Reg. Matriz. Curitiba Foto: Cesar Brustolin/SMCS (14559-26a)

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab, afirmou hoje durante abertura do Seminário Internacional sobre Governança Metropolitana, em Curitiba, que as soluções coletivas são mais eficientes para as grandes cidades. “As regiões metropolitanas têm nos seus grandes problemas soluções coletivas, que são mais baratas, racionais e que mais facilmente podem ser apoiadas pelo poder público estadual e federal”, disse.

Gilberto Kassab explicou que o Ministério das Cidades foi criado para estabelecer parcerias com municípios, prefeitos, governadores, às vezes, de maneira direta e outras, em conjunto com governos estaduais. “A minha presença aqui é para reafirmar a nossa disposição de continuar as parcerias e consolidá-las no plano dos estudos, seminários e investimentos para atingir os nossos objetivos”.

Em seu discurso, o ministro declarou que as regiões metropolitanas são prioridades do governo federal por abrigar maior parcela da população. “Se a maior parte da população está concentrada nas regiões metropolitanas, por isso são prioridades do governo federal no que diz respeito às intervenções e parcerias com o Ministério”. Ele afirmou ainda que as regiões metropolitanas demandam grandes investimentos em mobilidade, saneamento e habitação. “Essa é a razão de precisar pensar as cidades como um todo para que possamos ter investimentos que sejam estendidos para todos os municípios”, completou.

Segundo Kassab, o planejamento urbano nos dias de hoje é o principal instrumento do crescimento organizado de uma cidade, e seminários são meios eficientes de troca de informações entre as regiões. “É onde pode haver uma sinergia entre as políticas públicas para que possamos conhecer o que é aplicado em outras cidades como melhores políticas para fazer o crescimento com qualidade tão desejado”, lembrou Kassab.

A mudança no Estatuto da Metrópole foi lembrada pelo ministro das Cidades como nova forma de desenvolver as regiões metropolitanas. “O novo estatuto parte do princípio que é fundamental a integração melhor entre as cidades”, finalizou.

O Seminário, promovido pelo Governo do Estado do Paraná, Secretaria do Desenvolvimento Urbano – por intermédio da Comec e pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), acontece até amanhã (23) com debates sobre experiências nacionais e internacionais na gestão metropolitana, financiamento e instrumentos de desenvolvimento regional integrado e o Estatuto da Metrópole. O evento é voltado a gestores públicos que atuam nas regiões metropolitanas de todo o Brasil.

Fonte: Ministério das Cidades

Veja também

Seja o primeiro a comentar em "SOLUÇÕES COLETIVAS SÃO MAIS BARATAS PARA REGIÕES METROPOLITANAS"

Deixe seu comentário

Seu email não será publicado.

*