O Intrigante mundo das Fake News e a hora e a vez da Transparência Pública

Uma das principais estratégias de 2020 ainda serão as notícias falsas (fake news), sejam na máquina pública do cotidiano em questões relacionadas ao final de mandato, ou seja, nas guerras de informações frente às eleições municipais.

Em primeiro lugar é preciso entender que fake news não é notícia, frente ao jornalismo. Sendo assim é inerente a atividade de reportagem algumas assimetrias de informações, ou por vezes os dados, nem sempre estão em cem por cento de sua completude, e também pode acontecer algum tipo de erro ou imperfeição, porém isso não é considerado fake news.

Convencionou chamar de fake news, os produtos de mídia digital que são essencialmente produzidas para desinformar deliberadamente, ou seja, enganar quem as recebe.

Estudos realizados sobre fake news, demonstraram que o objetivo mais comum é gerar e difundir, visões extremistas, logo gerando um vetor que induz polarização social.

Um dos maiores desafios de se combater as fakes news é de que não se tem uma tipificação dessa atividade na legislação pena brasileira, o que dificulta as ações de repressão.

Uma das questões posta em pauta para discussão na atualidade é que o crime de divulgação de fake news poderá ocorrer quando, a pessoa divulgar – com a finalidade eleitoral- ato ou fato atribuído falsamente a outro, sabendo de sua inocência.
Importante e fundamental é se ter uma lei que tipificaria algumas condutas criminais, ou seja, o que é permitido e o que é proibido e desta forma o cenário de atuação se amplia, bem como as possibilidades de mineração das irregularidades. Tendo a legislação a força policial também poderá pedir na justiça mandados de busca e apreensão contra os que disseminam as fake news, na busca de comprovação e provas das ações.

Outra questão importante está relacionado a escala do fluxo de expansão, algo novo no mundo moderno, hoje já se tem aplicativos que podem combater as fake news, os robozinhos e também o auxílio da sociedade em encontrar as notícias falsas, auxilia este combate.

Em ano eleitoral e assim como na gestão da máquina pública se torna essencial este combate.

Na contemporaneidade, o que ocorre é, se ter uma confusão tão grande em que as pessoas já não sabem mais no que acreditar. Nesta guerra entre notícias verdadeiras e notícias falsas, quem ganha são as fake news, pois quem vence são o medo e a aproximação de ideias mais comuns da aceitação de um nicho guarda – chuva com elementos específicos de termos com familiaridade comuns.

Em ano eleitoral o fundamental seria que nos casos em que se observa claramente a produção de notícias falsas com a intenção de interferir em disputas eleitorais em apoio ou detrimento de algum candidato, que se pudesse localizar os autores e que o judiciário obtenha informações ao ponto de se punir os responsáveis, bem como retirar as fake news do ar.

Notícias falsas são postas nas redes sociais com o objetivo de influenciar os votos dos eleitores, ainda é um grande desafio avaliar o poder que as notícias falsas tem de influência quando disseminadas nas campanhas e frente as mídias e redes sociais. No entanto quando se tratam de fake news relacionadas a temas comuns a gestão pública esta avaliação fica um pouco mais evidente, haja visto um exemplo comum no Brasil: período de vacinação.

A transparência pública se torna essencial para mitigar as fake news relacionadas a gestão, e quando esta transparência pública esta atrelada a uma linguagem acessível e juntamente com ouvidoria e assessoria de imprensa, ganha a população e vence a gestão esta guerra contra a fake news.

O mesmo vale para o período eleitoral, um candidato que possui o seu meio oficial de passar as informações relacionados a questões pessoais, de plano de governo, de estratégia de campanhas, de propostas para o PPA, entre outras tantas, já está na frente e demonstrando onde os eleitores podem buscar a veracidade. Obviamente pode surgir fake news, porém eles podem se blindar utilizando seus apoiadores na busca destas fake News e utilizando os meios necessários para anular ou converter a informação.

Algumas dicas relacionadas às fake news são:

a) Dificilmente as fake news são assinadas
b) Os sites que divulgam fake news , normalmente só servem para isso e dificilmente possuem dados dos financiadores , ou nome dos responsáveis.
c) Normalmente nos sites onde estão as fake news não se observa contraditório, ou fala do acusado.
d) Normalmente nas informações das fake news não se observa fonte.

WhatsApp Image 2019-11-04 at 14.15.05

prefeitosegovernantes

One thought on “O Intrigante mundo das Fake News e a hora e a vez da Transparência Pública

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.