Cidade de São Paulo proíbe o fornecimento de produtos descartáveis de plástico

O prefeito da cidade de São Paulo Bruno Covas, sancionou nesta segunda (13) a lei que proíbe que estabelecimentos comerciais forneçam produtos descartáveis de plástico, como copos, facas, garfos, pratos, mexedores de bebidas e varas para balões.

Os estabelecimentos agora deverão fornecer produtos que sejam biodegradáveis, compostáveis ou reutilizáveis.

Os proprietários terão até janeiro de 2021 para se adequarem a norma. Após esse prazo, quem descumprir, poderá ser multado em valores que podem variar de R$ 1 mil a R$ 8 mil e levar ao fechamento do estabelecimento.

O projeto de lei é de autoria do vereador Xexéu Tripoli (PV) e foi aprovado pela Câmara de Vereadores em novembro de 2019. Para o vereador, a medida visa diminuir a quantidade de lixo produzida na cidade. “Sabemos que 16% do lixo produzido por São Paulo é plástico. Temos uma montanha de lixo. O Brasil está atrasado nessa questão, precisamos de medidas para diminuir isso”

Segundo dados da empresa que administra um dos maiores aterros da cidade, 41% do lixo que chega ao local é orgânico, 39% são recicláveis e os outros 20% são os rejeitos.

“Quando sancionamos a Lei dos Canudos, muitos se perguntavam se era uma Lei que pegaria, é impressionante que hoje praticamente não se acha mais canudos sem ser biodegradáveis”. afirmou o prefeito Bruno Covas, em entrevista coletiva para sanção da lei.

prefeitosegovernantes

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.