“Acredito na política como uma forma de transformar a vida das pessoas”

Por Diana Bueno

A advogada Janaína Lima, atualmente é vereadora na Câmara Municipal de São Paulo e filiada ao partido NOVO, mas, sua caminhada começou lá trás. Antes de ser candidata, fui Subsecretária de Juventude e também Gerente da Agenda de Desenvolvimento na Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional do Governo do Estado de São Paulo.

Atuou como líder e porta-voz do Movimento VPR e em 2016 se candidatou ao cargo de vereadora. Se elegeu e trouxe para a Câmara Municipal a defesa da Primeira Infância, Empreendedorismo, Transparência, Eficiência e Participação Cidadã.

A parlamentar conversou um pouco com a Revista Prefeitos & Governantes sobre o atual cenário político, gestão pública e ações futuras.

Confira na entrevista!

Desde que você entrou para o cargo de vereadora o que você acredita ter mudado no cenário político?

Quando fiz campanha, uma das minhas principais bandeiras era a transformação na política. O Brasil tinha acabado de viver o processo de impeachment e presenciava diariamente notícias sobre os maiores casos de corrupção da história. Fui eleita com a expectativa de trazer novos ares para a política e hoje posso dizer que é possível transformar a política sim. Acreditei e fiz diferente, entregando resultados, uma gestão eficiente e, principalmente, dando o exemplo.

Pretende concorrer nas próximas eleições?

Sim, sou candidata à reeleição para Vereadora em São Paulo. Acredito que posso fazer ainda mais pela cidade nos próximos 4 anos.

Está mais difícil a mulher concorrer a uma posição na gestão pública?

Apesar de tudo que se fala da falta de mulheres na política, esse é o momento mais favorável que já tivemos. A participação de mulheres está sendo incentivada e debatida constantemente. Já provamos o nosso valor e sabemos que somos 51% da população brasileira, precisamos agora enfrentar o desafio que é concorrer e ocupar mais cargos. O momento é agora e o cenário ideal não existe: precisamos ocupar o nosso lugar, não apenas falando de assuntos “femininos”, mas dos temas que somos especialistas. Quero ver economistas debatendo reforma tributária, médicas debatendo planos de saúde, arquitetas debatendo urbanismo.

No seu mandato, qual é a sua preocupação de ênfase para mostrar ao seu eleitor que tinha valido a pena o voto na senhora?

Acredito na política como uma forma de transformar a vida das pessoas. Quem se engaja e assume esse papel tão árduo de representar a população tem que conseguir, de um lado, entender as demandas dos cidadãos e, de outro, dialogar com os seus pares. Meu papel enquanto mandatária é encontrar novas formas de resolver problemas antigos, que se arrastam e ficam presos por burocracias, ineficiência da máquina, entre outras coisas. Minhas entregas de mandato refletem isso: não inventei a roda, mas encontrei saídas para problemas que afligem há muito tempo.

Muitas vereadoras pelo país ficam imaginando qual o projeto de lei novo que pode fazer a diferença. Por outro lado, muitos especialistas falam que no Brasil já há leis demais. Qual sua visão ?

Eu sempre enfatizo que não se trata de quantidade de leis, mas de qualidade. Um Vereador não deve ser mensurado por quantas leis fez, mas se as leis que ele criou tiveram um impacto real na cidade, se são eficientes e se fazem diferença na vida da população.

Qual o conselho que daria a vereadoras de pequenos municípios para terem um mandato produtivo e apreciado pelo cidadão ?

Eu criei o programa Embaixadores da Mudança, uma plataforma que convida o cidadão a trazer sua visão de cidade e projetos para dentro do gabinete. Assim, ele se torna parte da solução e aumenta o potencial de alcance do mandato. É uma iniciativa muito simples, que pode ser replicada em qualquer lugar, mas que pode fazer toda a diferença.

Da mesma forma, criei dentro do meu gabinete o primeiro Coworking Legislativo do mundo. Transformei o ambiente num espaço aberto, integrado, com paredes de vidro e grandes mesas. O que é simbólico como marco de transparência é também um convite para que as pessoas participem e trabalhem dentro da Câmara Municipal nos seus projetos para a cidade. Na semana do lançamento recebemos mais de 400 e-mails do Brasil inteiro perguntando sobre o projeto para replicá-lo e nós ficamos imensamente felizes em saber que a minha ideia vai ajudar a trazer o cidadão para mais perto da política de forma simples e eficiente.

Inclusive, acredito que boas ideias devem e podem ser compartilhadas entre todos e convido todos os Vereadores do Brasil a virem nos visitar quando passarem por São Paulo. Todos são bem-vindos e tenho certeza que a troca de experiências, não importa de onde forem, são muito enriquecedoras.

Quais foram os projetos que a senhora apresentou até agora? Algum que gostaria de destacar? Qual?

Sou autora do Marco Legal da Primeira Infância, única lei brasileira apoiada por um Prêmio Nobel – o economista James Heckman. Ele estabelece políticas públicas voltadas ao atendimento das crianças de zero a seis anos, integrando as áreas de Educação, Saúde, Assistência e Desenvolvimento Social, Cultura e Lazer. Uma das maiores conquistas foi a criação de mais de 50 mil vagas nas creches da cidade e a aprovação do Programa Mais Creche. Também aumentamos o número de atendimentos de exames pré-natal, o alcance da vacinação infantil, a redução da mortalidade, o programa de amamentação e o apoio às famílias.

O Marco também tem uma outra conquista: ter tido a co-autoria de outros 51 Vereadores, mostrando que bons projetos ficam acima de partidos e ideologias. Foram praticamente todos os parlamentares em prol de uma única causa.

Outra iniciativa muito relevante foi a criação do Fórum de Empreendedores, que aproxima empreendedores iniciantes de grandes nomes do mercado, ajudando na troca de experiências e conhecimentos, além de ativar projetos de impacto. Foi lançado no fim do ano passado e já tem uma programação completa para 2020. Na prática, é conseguir inspirar e ajudar quem tem um sonho na gaveta a transformá-lo em realidade.

Balanço

Qual é o balanço que você faz do seu mandato?

Pensando numa gestão eficiente, consegui economizar R$4,3 milhões e destinar a integralidade para a educação do Município. É uma forma que encontrei de ser disruptiva dentro de um ambiente que, na sua essência, é fechado e não permite inovações. Acho que essa é uma forma de encarar a política que devemos levar para os nossos cotidianos, pensando sempre em melhorar o que já existe. O balanço positivo, para mim, está na forma de pensar.

Que projeto você considera a menina dos olhos?

O Marco Legal da Primeira Infância, o Coworking Legislativo e os Embaixadores da Mudança, que citei antes.

Quais as principais dificuldades encontradas até o momento?

O maior desafio no atual cenário político brasileiro é não ceder às polarizações e polêmicas vazias. Temos que trabalhar tendo o cidadão em mente e pensar nos projetos que resolvam nossos problemas, ao invés de estar sempre no palanque gritando para as torcidas.

Quem sai perdendo é a população, enquanto nós temos a oportunidade de construir pontes com diálogo, maturidade e trabalho.

Educação

Há novidades na questão do plano de cargos e salários dos professores?

Jamais poderemos imaginar ser um país desenvolvido enquanto não valorizarmos os nossos professores e colocarmos essa profissão entre as mais importantes da nossa sociedade.

Como Presidente da Comissão de Relações Internacionais aqui na Câmara Municipal tive a oportunidade de conhecer os sistemas educacionais de países como a Finlândia, a Coreia e a Alemanha. São nações que no século passado passaram por muitas dificuldades e hoje em dia estão entre as mais ricas do mundo por terem investido pesadamente na formação de sua população. E isso não passa apenas pelo dinheiro, claro, mas em como tratamos e valorizamos a educação dentro do país.

Saúde

Quais foram as melhorias na área da saúde?

Estudos apontam que a cada US$1 investido na Primeira Infância multiplicamos os resultados na vida adulta. Essa é uma das razões pelas quais eu trabalho nessa faixa etária, inclusive na saúde. Como citei anteriormente, meus esforços se focam desde o pré-natal até os seis anos, propiciando um atendimento integrado.

Segurança

Uma questão no dia a dia de muitas cidades é a questão da violência. O que foi realizado até agora para a melhoria?

Meu mandato apoiou o combate à violência contra a mulher através da Secretaria de Segurança Urbana e o programa Mulher Guardiã, da Guarda Civil Metropolitana. É um dos grandes problemas enfrentados nos centros urbanos que atingem não só quem é vítima direta, mas famílias inteiras. Precisamos falar sobre esse assunto e trabalhar para que isso acabe de vez com conscientização, já que o maior papel de transformação está nas nossas mãos.

Finanças

E a questão financeira do município, como está atualmente?

Sabemos que os municípios concentram os recursos e as populações do país, então por que precisamos nos manter reféns da União para a distribuição do orçamento? É necessário rever urgentemente o Pacto Federativo, trazendo o protagonismo para as cidades.

Além disso, teremos os olhos sobre nós com questões como a Previdência, que é um tema muito difícil, do qual as pessoas estão fugindo e fingindo não enxergar. Trata-se de um ponto espinhoso e em São Paulo não foi diferente, com muita discussões, agressões físicas e verbais. Quando fui escolhida para liderar a Comissão de estudos da Previdência Municipal, escolhi o caminho da construção de um ambiente propício ao debate, onde pudéssemos trazer dados e pontos de vista com o respeito que o tema merece. Ouvimos também todas as categorias, tiramos dúvidas dos munícipes e, no fim, conseguimos melhorar a proposta inicial do Executivo.

Enfrentei muita resistência, mas São Paulo foi a primeira cidade do país e representa um exemplo que tenho muito orgulho de ter liderado. Comprovei, porém, que é um tema difícil que é possível de ser tratado de forma a não inviabilizar o capital político, pensando a longo prazo. De qualquer forma, isso exige coragem e não podemos mais nos furtar a essa pauta.

prefeitosegovernantes

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.