Primeiro bairro público inteligente do país

O primeiro bairro inteligente público do país está sendo implantado em Foz do Iguaçu, por meio de uma parceria entre a Prefeitura Municipal, Itaipu Binacional, Parque Tecnológico Itaipu e Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

A população da Vila A, de 11 mil habitantes, passa a ser a primeira a vivenciar tecnologias inovadoras de uma cidade inteligente, com a ideia de modificar a estrutura do local que promova melhorias na qualidade de vida e no desenvolvimento.

O bairro, que está localizado nas proximidades do Parque Tecnológico Itaipu e conta com mais de 3 mil residências e estabelecimentos comerciais, está recebendo a adoção de soluções para mobilidade urbana, como semáforos e pontos de ônibus inteligentes, câmeras com reconhecimento facial e iluminação pública com telegestão, por exemplo. “Trabalhávamos com um ambiente vivo, mas aqui no PTI é uma zona restrita. A nossa ideia de ir para um bairro da cidade era justamente testar em ambientes reais”, explica o gerente do Centro de Tecnologias Abertas e IoT do PTI, Willbur Rogers de Souza.

Segundo Souza, que apresentará os detalhes do Programa Vila A Inteligente a prefeitos e gestores públicos do Oeste Paranaense, no Fórum de Cidades Digitais de Inteligentes da Região de Foz do Iguaçu, no dia 19 deste mês, a iniciativa traz o modelo Sandbox, ambiente que permite a experimentação e validação de tecnologias para cidade inteligente em um período de 12 a 18 meses. “Essas tecnologias também podem levadas para os municípios, além da possibilidade de serem implantadas na cidade”, ressalta.

O início efetivo do programa, com as primeiras tecnologias sendo implantadas, aconteceu em julho deste ano. O marco inicial do projeto foi o decreto municipal que estabelece um comitê gestor para acompanhamento e aprovação para o início das propostas a serem implantadas, conforme observa o gerente.

O primeiro edital para atrair empresas de base tecnológica do Brasil, chamado de Smart Vitrine, foi lançado em agosto deste ano, e seis empresas foram selecionadas para implantação de tecnologias em espaços públicos que vão desde bebedouros inteligentes e mobilidade elétrica à simulação dos espaços públicos em ambiente virtual.

“O programa foi contextualizado dentro do Acelera Foz que é um programa lançado aqui para combater a questão da pandemia. Foz é um município com boa parte da sua economia ligada ao turismo, mas a gente vem enquanto Parque Tecnológico trabalhando forte para fazer com que a economia de Foz do Iguaçu possa ser diversificada em outros ramos com a ideia de cidades inteligentes onde empresas de base tecnológica fazem parte”, completa o gerente do Centro de Tecnologias Abertas e IoT do PTI.

Da Redação

Prefeitos & Governantes

The following two tabs change content below.

Redação

LinkedIn
Share
Instagram
WhatsApp