Unidades do Ministério Público de Alagoas passam por manutenção e outras licitações

O objetivo é manter um ambiente salutar, evitar transtornos, favorecer membros, servidores e o cidadão que precisa de atendimento nas sedes do Ministério Público de Alagoas (MPAL) no interior. Para tal, várias unidades estão passando por manutenção geral que vão das infiltrações a pinturas externas. Em Santana do Ipanema uma sala específica está sendo construída para melhor servir a pessoas com deficiência ou idosos com dificuldades de locomoção. Com acompanhamento do procurador-geral de Justiça também está em fase conclusiva a obra do prédio-sede de Palmeira dos Índios.

O procurador-geral de Justiça (PGJ), Márcio Roberto Tenório de Albuquerque, ressalta a importância dessas ações reparadoras.

“Tudo que se faz e não tem manutenção, obviamente tende a se depreciar e na nossa gestão uma das coisas que demos prioridade foi o espaço de trabalho na capital e no interior, mesmo nas sedes recém-construídas é preciso estarmos atentos. Se nosso objetivo é promover um espaço digno, havendo necessidade de restaurações é necessário levantarmos os problemas e saná-los. A equipe de engenharia sempre que acionada tem elencado as necessidades, individualmente, e garantido essa manutenção”, afirma o PGJ.

Na sede do município de Piranhas foram detectadas várias situações, de acordo com o setor de engenharia do MPAL, ela recebeu pintura externa, manutenção geral, revisão do telhamento, revisão das instalações hidrossanitárias, revitalização do estacionamento, além do tratamento de infiltrações.

Já em Pão de Açúcar houve a necessidade de pequenos reparos, pintura externa e vedação de esquadrias.

“Levamos o relatório ao procurador-geral, tivemos aval para agir e resolver os problemas das sedes e imediatamente nossa equipe projetou tudo o que deveria ser feito. As manutenções estão fluindo e também temos dois prédios em fase de construção e conclusão”, disse o chefe da Engenharia, João Elias.

Santana do Ipanema

No município sertanejo, foi verificada a necessidade de ser construída uma sala acessível, adaptada para pessoas com deficiência e outros cidadãos que apresentem dificuldades para atendimento no primeiro andar.

“Por essa razão, foi feito um projeto de adaptação com planta baixa, sala acessível , banheiros adaptados, o que será de grande valia para pessoas com deficiência, outras que pela idade ou algum outro problema de saúde sintam dificuldade de se locomover”, afirma a engenheira Taynah Rabelo Elias.

Construções

Enquanto umas unidades passam por reparos, o prédio-sede de Palmeira dos Índios, já em fase de conclusão, estão executando os brises, esquadrias, divisórias drywall, assentando cerâmica e fazendo as instalações hidrossanitárias.

Em Murici, a obra está fluindo conforme o esperado. No momento, os responsáveis pela execução estão na fase de construção dos pilares, do muro, colocando os drenos entre outros.

“É nosso compromisso com membros e servidores, mais do que merecido, e com fé em Deus em breve entregaremos mais esses dois prédios-sedes já com planos de novas licitações para contemplar outros colegas de outros municípios”, enfatiza Márcio Roberto.

Fonte: Ministério Público do Estado de Alagoas

Início