Desenvolvimento Regional disponibiliza diagnóstico de cidades inteligentes

O Programa Cidades Inteligentes, da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR), disponibilizou para os municípios paulistas, em seu site (https://tinyurl.com/byhen2c6), a adesão e o diagnóstico de maturidade em cidades inteligentes. O questionário on-line ajudará o Estado a compreender quais são as necessidades de cada cidade e destinará recursos para sua superação.

“O Governo de São Paulo é o primeiro do Brasil inteiramente digital, queremos levar essa experiência para os 645 municípios paulistas. É fundamental que as Prefeituras Municipais façam a adesão ao Programa Cidades Inteligentes e preencham o diagnóstico de maturidade. Com ele, entenderemos quais são as maiores necessidades das cidades e empregaremos recursos para superação”, explica o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.

No Governo do Estado, o modelo de gestão inteligente já é praticado desde 2019, por meio de iniciativas inovadoras como os programas Parcerias Municipais, Canal Direto – SP + Perto e SP Sem Papel. A partir de agora, o Cidades Inteligentes estenderá esse modelo aos 645 municípios paulistas, por meio de investimentos financeiros e ferramentas tecnológicas.

Cidades Inteligentes são aquelas que aumentam o nível de sustentabilidade, alavancam o crescimento econômico e solucionam problemas com ajuda da tecnologia, como mobilidade urbana, coleta de lixo, consumo de energia, entre outros, promovendo o bem-estar de seus cidadãos.

“Em parceria com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), elaboramos um estudo para saber como está a maturidade dos 645 municípios no âmbito de cidades inteligentes. Após todos os municípios preencherem suas avaliações, utilizaremos os dados para promover novas políticas públicas e investimentos locais”, explica o Coordenador do Programa Cidades Inteligentes, Igor Cunha.

Desde seu lançamento oficial, em junho de 2021 o Cidades Inteligentes já investiu R$ 14 milhões em iluminação pública de LED. Mais modernos, econômicos e sustentáveis, os novos dispositivos de iluminação com tecnologia LED permitem que as Prefeituras adotem sistemas de internet pública wi-fi e conexão de diferentes serviços digitais. A iluminação mais eficiente também garante mais segurança no trânsito e facilita o patrulhamento policial no período noturno.

“Com a substituição das lâmpadas tradicionais de vapor de sódio pelos modelos de LED, a iluminação pública torna-se a porta de entrada para sistemas inteligentes nas cidades. O futuro de São Paulo passa pelo programa Cidades Inteligentes”, afirmou o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, no lançamento da iniciativa.

Para acessar o diagnóstico de maturidade de Cidades Inteligentes, clique aqui.

Para saber mais sobre o Programa Cidades Inteligentes, clique aqui.

Da Redação

Prefeitos & Governantes

LinkedIn
Share
Instagram
WhatsApp