Gestão de obras: Saiba por que e como fazer a gestão!

De acordo com o relatório do Tribunal de Contas da União (TCU), o percentual de obras paralisadas no país subiu de 29% para 38,5% nos últimos dois anos. Em números, isso significa mais 14.000 mil contratos atrasados. Crédito: Unisa

Você sabia que a gestão de obras é um área com grande potencial para explorar as vantagens da transformação digital?

Isso porque, com a gestão de obras, é possível analisar os principais pontos de atenção e adquirir melhorias na execução dos serviços, viabilizando projetos mais eficientes.

Mas como é possível inovar e garantir qualidade no processo de gerenciamento? É o que você vai descobrir!

O que é gestão de obras?

A defasagem das obras públicas no país é uma problemática antiga devido à burocracia, má gestão, falta de planejamento e insuficiência de recursos financeiros.

De acordo com o relatório do Tribunal de Contas da União (TCU), o percentual de obras paralisadas no país subiu de 29% para 38,5% nos últimos dois anos. Em números, isso significa mais 14.000 mil contratos atrasados.

Por esse motivo, a gestão de obras tornou-se uma prática imprescindível para aprimorar todo processo de gerenciamento, como equipes, recursos, tempo e cronograma para que as obras sejam devidamente cumpridas.

Na prática, é possível detectar problemas de forma antecipada e apresentar soluções eficientes para todos os imprevistos.

Para que serve a gestão de obras?

A gestão de obras tem como principal objetivo evitar prejuízos e realizar projetos com eficiência máxima. 

Entretanto, a gestão de obras não se trata apenas de otimizar processos, mas também de assegurar que cada etapa do projeto tenha o melhor planejamento, desempenho e execução possível.

Com o modelo de gestão, é possível evitar erros, prever imprevistos e impedir que danos, atrasos e custos comprometam a qualidade e o tempo de entrega da obra.

A gestão de obras na iluminação pública, por exemplo, é um fator-chave em todo processo de modernização.

Em Belo Horizonte, todo parque de iluminação foi modernizado em um período de três anos. Além dos padrões de qualidade, o projeto se destaca pela velocidade e gestão do serviço, tornando-se a cidade referência em iluminação pública por todo país.

Como funciona a gestão de obras?

A gestão de obras é uma prática que está voltada aos detalhes técnicos e estratégicos das obras.

Portanto, a gestão se ocupa em administrar materiais, recursos, prazos e equipes operacionais de ponta a ponta, como: planejamento, coordenação, execução e avaliação.

Ao realizar a gestão de obras, é importante manter o controle de cada etapa para que falhas não sejam toleradas e as exigências do projeto sejam alcançadas com sucesso.

Em contrapartida, o cenário de gestão de infraestrutura e obras públicas ainda deixam a desejar. Infelizmente, muitas obras são realizadas sem um gerenciamento adequado e sem a sua devida importância. 

Qual a importância da gestão de obras?

Toda e qualquer gestão de obra deve ser bem planejada, para que as atividades sejam executadas com rapidez e sem gastos desnecessários.

Contudo, é importante ressaltar que há obras de diferentes níveis de complexidade. Entretanto o gerenciamento é recomendado para todos, garantindo que projetos sejam realizados com mais agilidade, economia e lucratividade para as empresas.

Além disso, uma boa gestão evita que erros aconteçam com frequência em obras, sobretudo, em projetos de ampliação da iluminação pública. 

Entre as falhas mais comuns estão o mau uso dos materiais pela equipe de campo durante as obras, a previsão e compra de materiais em excesso ou em escassez e a falta de segurança.

Portanto, fica evidente que com a gestão correta, todo esse processo pode ser poupado e otimizado, a fim de trazer melhores resultados.

Quando as obras de ampliação são necessárias?

As obras de ampliação da rede de iluminação pública são necessárias sempre que algum ponto da cidade apresenta qualquer tipo de falha na iluminação — o que ocorre mesmo em locais e territórios antigos.

Além disso, a gestão é indispensável no caso de surgimento de novas ruas ou bairros, já que a qualidade da iluminação pública da cidade deve ser mantida.

Dessa forma, é preciso estar atento às demandas da população nos casos de iluminação inexistente ou ineficiente, para que sejam feitas obras de ampliação da quantidade e qualidade das lâmpadas para que as necessidades da cidade sejam devidamente atendidas.

Entretanto, é importante saber que as obras de ampliação não se limitam somente a esses casos, já que são realizadas também para a otimização de processos e modernização da rede de iluminação pública. 

Um exemplo disso é a substituição de lâmpadas de mercúrio pelas de LED, que são mais modernas e trazem vantagens tanto no aspecto prático — já que clareiam melhor o ambiente — quanto no financeiro.

Ao optar pelas lâmpadas de LED, a otimização do processo ocorre pela redução de gastos e pela maior qualidade da iluminação, já que elas são mais eficientes em comparação às lâmpadas tradicionais. 

Além disso, por meio delas é possível implementar projetos de Internet das Coisas e telegestão, que modernizam o serviço de iluminação e geram ganhos para as cidades.

Como fazer uma gestão eficiente?

Para fazer uma gestão eficiente é preciso realizar um levantamento de informações importantes para ter um bom planejamento de obras. Além disso, é preciso ter atenção especial à gestão de materiais e do trabalho das equipes de campo.

Veja, a seguir, quais são os principais fatores que devem ser considerados.

Planejamento

O planejamento é a base para todo projeto. E na gestão de obras, isso inclui desenvolver um cronograma realista para conciliar e envolver as equipes que atuam na execução do projeto.

Portanto, é essencial planejar e organizar as obras por etapas, prazos e recursos. Dessa forma, torna-se mais viável cumprir o cronograma dentro das condições reais.

Neste caso, o planejamento prevê dificuldades e problemas que possam surgir durante o processo, como as mudanças climáticas, férias e feriados. 

Mas com o planejamento claro e objetivo, muitos desses problemas podem ser resolvidos antes mesmo do início das obras – garantindo mais produtividade e eficiência.

Gestão e controle de estoque

Gerenciar o estoque de materiais é fundamental para o bom andamento de uma obra. 

Por isso, é importante calcular com precisão a quantidade de materiais utilizados e buscar formas de evitar furtos e perdas que trazem grandes prejuízos financeiros.

Para que não ocorram erros relacionados à gestão de estoque, é importante que o responsável tenha conhecimento e controle absoluto de cada material.

Temos como exemplo, o acompanhamento dos dias e horários em que cada um dos materiais terá saída. Podendo ser utilizado tanto por quem separa o material quanto pela equipe de compras que saberá se faltam itens e evitará atrasos. Garantindo processos mais ágeis e assertivos.

Gestão de equipe em tempo real

Uma gestão de obras adequada, exige que equipes em campo estejam alinhadas ao desenvolvimento da obra e faça uso dos equipamentos de proteção – visto que, a segurança no trabalho é algo fundamental.

Além disso, é preciso supervisionar sua produtividade, proatividade e eficiência, para que ela seja mantida durante toda a execução da obra.

Para isso, podem ser feitos boletins de execução das atividades, de modo que todo serviço que seja executado fique registrado para que dados relacionados à produtividade sejam analisados.

Comunicação efetiva entre os setores

Independente da obra, é fundamental que haja comunicação de todas as áreas que envolvem o projeto e principalmente, que ela seja clara e objetiva para todos.

Isso porque, com apenas um ruído ou má interpretação de informação, não só o planejamento do projeto, mas a execução e entrega podem ser comprometidos. 

Portanto, é imprescindível que toda etapa tenha uma comunicação assertiva e transparente, informações sejam centralizadas e ferramentas sejam implementadas para que todos os setores possam acessar, compartilhar e analisar dados e resultados.

Relatórios 

Como você pode perceber, uma gestão de obras eficiente requer processos, funções e setores integrados com detalhes sobre cada etapa da obra.

E mais uma vez, sistemas de gestão provam a sua eficiência com o que há de mais vantajoso e lucrativo para o gerenciamento completo do projeto em execução. 

Justamente, porque a tecnologia oferece os relatórios digitais que apresentam dados completos e informações em tempo real de atividades, melhorias e setores em geral.

Sem dúvidas, tomar decisões relevantes para o avanço de obras com base analítica, é o que diferencia a qualidade e eficiência da gestão de obras.

Uso de softwares especializados

Um software de gestão facilita todas as etapas de uma obra. Isso porque, a tecnologia organiza e simplifica a análise de informações importantes para o projeto — inclusive de obras anteriores.

Portanto, ao explorar o conhecimento adquirido anteriormente e observar os erros que foram cometidos em outras obras, é possível planejar melhor as próximas. 

Ou seja, fica mais fácil calcular a quantidade de materiais, preparar e orientar melhor o trabalho das equipes para evitar que os mesmos erros ocorram novamente.

Nas obras de ampliação e modernização de iluminação pública, o software oferece outros diferenciais na gestão operacional. Quer um exemplo prático?

No momento de fazer a troca de lâmpadas, ordens de serviço digitais são gerados automaticamente para auxiliar a gestão e identificar a localização da equipe. A partir disso, é possível detectar os materiais utilizados e retirados, horários, distância dos pontos de localização e outros dados.

Como a tecnologia pode auxiliar na gestão de obras?

A tecnologia é uma grande aliada nos dias atuais, as inovações oferecidas no mundo digital apresentam diversas vantagens e soluções. E claro que na gestão de obras não seria diferente.

Como falamos anteriormente, as tecnologias, sobretudo os softwares de gestão, tornam os projetos mais eficientes e completos – desde o planejamento até a execução, garantindo que as entregas ocorram dentro prazo e na qualidade desejada.

Portanto, a melhor maneira de elevar o nível de gestão e resultados das obras, é com a utilização de um software especializado, que apresente todas as funcionalidades necessárias para fazer o gerenciamento completo de toda a obra.

Da Redação

Fonte: Exati

Início