Onze municípios sergipanos já contam com apoio técnico do ProjetarSE

Sergipe devolveu aproximadamente R$ 248 milhões em recursos federais liberados para obras públicas nos últimos 13 anos. De acordo com dados do Painel de Transferências Abertas da Plataforma +Brasil, no período de 2008 até novembro de 2021, Sergipe contava com verbas provenientes do governo federal para 3.091 obras, com 29,41% em execução (algumas atrasadas ou paralisadas), 45,81% concluídas e 12,65% canceladas.

Para ajudar os municípios sergipanos a não perderem os recursos conquistados, e para que tenham acesso a novas oportunidades de financiamento de obras públicas, o Grupo Banese e o governo do Estado criaram o ProjetarSE. Realizado pelo Instituto Banese e com uma equipe multidisciplinar composta por arquitetos, engenheiros, advogados e contabilistas, a iniciativa oferta, de maneira totalmente gratuita, soluções inovadoras e assessoria técnica especializada para elaboração de projetos e acompanhamento da execução das obras.

Embora o lançamento oficial tenha ocorrido no dia 25 de agosto por conta da pandemia, as ações do programa foram iniciadas ainda em fevereiro de 2021. Desde então, a equipe do ProjetarSE trabalha em conjunto com os técnicos das prefeituras interessadas para identificar as demandas, os gargalos e problemas, e dar o apoio necessário para que os gestores locais consigam entregar as obras. Até o momento, já foram realizadas mais de 40 visitas técnicas e reuniões pelo interior sergipano.

“O nosso objetivo é auxiliar na elaboração de projetos que atendem todos os prazos e normativos dos órgãos concedentes, inclusive licenças e autorizações necessárias, e também ajudar a formar os recursos humanos dos locais que auxiliamos, por isso, a equipe municipal participa de todas as etapas do processo”, explica a coordenadora do projeto, Shirley Dantas.

O ProjetarSE integra o cronograma de ações do Banese pelos 60 anos da instituição, comemorados neste mês de novembro. De acordo com o presidente do banco, Helom Oliveira, todo o esforço e investimento feitos pelo Grupo Banese têm como meta principal gerar desenvolvimento para Sergipe, objetivo maior da instituição.

“Estamos oferecendo aos gestores municipais um instrumento eficaz de planejamento e realização de projetos estratégicos nas áreas de arquitetura, urbanismo e engenharia, com responsabilidade social e ambiental. Isso tudo se traduz em desenvolvimento do nosso Estado, inovação, respeito e valorização da nossa sergipanidade, pois cada projeto realizado leva em consideração a história e a cultura locais”, enfatiza Helom Oliveira.

Oportunidade para todos os municípios

O governador do Estado, Belivaldo Chagas, salienta que a iniciativa está disponível para todo e qualquer gestor que queira promover bem-estar para a população do município pelo qual é responsável. Outro destaque feito pelo governador é de que o lançamento ocorreu no segundo semestre por causa das proibições impostas pela pandemia de Covid-19, dentre elas, a de não realizar encontros e reuniões com muitas pessoas.

“Mas a falta de um evento de lançamento não foi impeditiva para que a equipe, que é de extrema qualidade, fosse a campo desenvolver os projetos-pilotos para que essa semente pudesse germinar. Todo e qualquer município, inclusive até o Estado, se for necessário em algum momento, poderá buscar esse apoio para agilizar os projetos”, declara o governador de Sergipe.

O projeto vem sendo recebido com entusiasmo por prefeitas e prefeitos. Um bom exemplo é o prefeito de Santana do São Francisco, Ricardo Roriz, que enxerga no ProjetarSE a possibilidade de tornar realidade anseios antigos dos santanenses. “O banco tem uma importância enorme, creio que maior até que outros, porque está apoiando projetos para que os municípios possam crescer, ofertando algo que muitas prefeituras não têm condições financeiras para fazer. Somos o município mais pobre do Estado, precisamos de ajuda, e agradecemos muito ao Banese por possibilitar-nos que um sonho antigo se torne realidade”, destaca Ricardo Roriz.

Municípios atendidos

As visitas da equipe ProjetarSE aos municípios foram iniciadas em março seguindo todos os protocolos sanitários necessários para evitar contágio por Covid-19. Já receberam a equipe do projeto: Japoatã, Muribeca, Santo Amaro das Brotas, Nossa Senhora de Lourdes, Feira Nova, São Cristóvão, Cristinápolis, Nossa Senhora do Socorro, Simão Dias, Divina Pastora, Tomar do Geru, Itaporanga D’Ajuda, Santana do São Francisco, Cristinápolis, Santa Luzia do Itanhi, São Domingos, Estância, Nossa Senhora da Glória, Carira, Monte Alegre e Itabi. Outros municípios visitaram a sede do Projetar.SE para conhecer o projeto, receber os diagnósticos de seus convênios e expor suas demandas.

Foram entregues às respectivas prefeituras os projetos executivos da Praça do Massapê, em Japoatã, e da ampliação da ponte sobre o Rio Caiçá, em Simão Dias, ambos já com recursos garantidos para execução. Já o projeto executivo da primeira creche municipal de Santo Amaro das Brotas está em finalização.

Em diversos outros municípios, os projetos estão em fase de estudos de viabilidade, como os da revitalização da Praça da Bandeira e da Praça Fausto Cardoso, em Divina Pastora; da orla e do atracadouro de Santana do São Francisco; de reforma e readequação do mercado municipal de Tomar do Geru; do Caminho de Santa Dulce dos Pobres, que irá passar por São Cristóvão e Aracaju; e dos pórticos de Santa Luzia do Itanhi, dentre outros.

Como participar?

Os gestores municipais interessados em participar do ProjetarSE podem cadastrar os respectivos municípios no site https://projetarsergipe.com.br. Após o cadastro, a equipe do programa entrará em contato para agendar a primeira reunião com a coordenação e dar continuidade aos procedimentos para formalização da parceria. Na plataforma online também é possível acompanhar o andamento dos trabalhos realizados nas cidades participantes.

Da Redação

Prefeitos & Governantes

LinkedIn
Share
Instagram
WhatsApp